Últimos assuntos
» Divulgação
por André Martins Qui Nov 02, 2017 9:26 am

» Do pouco fazemos muito
por Convidado Dom Out 29, 2017 5:58 pm

» 125 Ovelhas Á Fome - Vila Nova Rainha - Tondela
por André Martins Sex Out 27, 2017 9:48 am

» A Realidade Que Vivemos
por André Martins Qui Out 26, 2017 11:12 am

» OUTRAS . . .
por André Martins Qua Out 25, 2017 11:50 am

» Indicado Para Bebe 1M - Gabriela Lopes - Aveiro/Vagos
por André Martins Qua Out 25, 2017 10:46 am

» RECOLHAS EM AVEIRO
por André Martins Ter Out 24, 2017 9:48 am

» Vídeos - Jorge Cónego
por André Martins Seg Out 23, 2017 10:42 pm

» Vídeo - Fatxinha Boia
por André Martins Seg Out 23, 2017 10:36 pm

» Bombeiros de Aveiro Emocionados com Solidariedade da População
por André Martins Seg Out 23, 2017 7:57 pm

» Compilação - João Gonçalves
por André Martins Seg Out 23, 2017 7:36 pm

» Comunicado Bombeiros Novos De Aveiro - Rui Almeida
por André Martins Seg Out 23, 2017 7:27 pm

» Homenagem aos Bombeiros, Mortos, Desalojados e Espoliados do crime de Fogo-Posto Aveiro by Sofia Simões
por André Martins Seg Out 23, 2017 6:46 pm

» 0102 - Ílhavo
por André Martins Seg Out 23, 2017 6:13 pm

» 0118 - Águeda
por André Martins Seg Out 23, 2017 6:12 pm

» 0120 - Vale de Cambra
por André Martins Seg Out 23, 2017 6:12 pm


Bombeiros de Aveiro Emocionados com Solidariedade da População

Ir em baixo

Bombeiros de Aveiro Emocionados com Solidariedade da População

Mensagem por André Martins em Seg Out 23, 2017 7:57 pm


O comandante dos Bombeiros Novos de Aveiro, Ricardo Fradique, mostrou-se hoje emocionado com a manifestação intitulada "Portugal contra os Incêndios", que juntou cerca de 300 pessoas em Aveiro.

"Estamos emocionados por ver o povo aveirense a agradecer aos seus bombeiros aquilo que pudemos fazer. Não há dúvida que estão a reconhecer o nosso esforço e é isto que nos move e que nos vai fazer continuar a desempenhar a nossa missão o mais possível", disse à Lusa Ricardo Fradique.

Trajados de negro e empunhando cartazes com frases como "Bombeiros heróis", "Terrorismo nunca mais" e "Queremos mudanças nas penas dos incendiários. Queremos proteção da floresta e do povo", os manifestantes percorreram várias ruas de Aveiro num desfile silencioso, que passou pelo quartel dos Bombeiros Velhos e terminou no quartel dos Bombeiros Novos.

O silêncio só foi quebrado em frente aos quartéis das duas corporações de bombeiros da cidade, onde os manifestantes estiveram largos minutos a bater palmas, perante os soldados da paz, visivelmente emocionados.

Na ocasião, foram ainda recolhidos donativos para os bombeiros e distribuídas fichas de inscrição de associados das corporações locais.

André Martins, um dos elementos da organização, explicou que esta iniciativa teve como objetivo protestar contra a atuação do Estado nos incêndios e agradecer aos bombeiros o trabalho que têm feito.

"Vimos por este meio, sem qualquer tipo de preconceito, dizer o que nos vai no peito. Ninguém tem o direito de deixar o país desfeito. Obrigado a todos os soldados da paz, enquanto o Governo nada faz. Palavras de consolação não alimentam ninguém, reflitam, pensem bem", escreveu André Martins, num poema que foi proclamado no início da manifestação.

Jorge Jesus deslocou-se de Vagos, um dos concelhos mais fustigado pelos incêndios no último domingo, para pedir "mais meios aéreos e mais bombeiros no terreno".

Miguel Varela disse que esteve na manifestação para expressar solidariedade em relação aos bombeiros.

"Muitas vezes os bombeiros são injustiçados e incompreendidos, porque as pessoas queixam-se que eles nunca estão presentes e é impossível estarem em todo o lado", disse este manifestante que na madrugada de domingo viu o fogo chegar "muito perto" da sua casa em Quintãs, Aveiro.

Por outro lado, diz que "é preciso dizer basta", adiantando que "todos os anos, assistimos a isto por todo o país, este ano com maior violência, com perdas de vidas humanas".

"Chega. Acho que não faz sentido, ano após ano, estar com desculpas. Temos de proteger aquilo que é nosso e acho que já é tempo de deixar de haver desculpas e passar a haver ação", sintetizou.

As centenas de incêndios que deflagraram no domingo, o pior dia de fogos do ano segundo as autoridades, provocaram 44 mortos e cerca de 70 feridos, mais de uma dezena dos quais graves.

Os fogos de domingo obrigaram a evacuar localidades, a realojar as populações e a cortar o trânsito em dezenas de estradas, sobretudo nas regiões norte e centro.

Esta é a segunda situação mais grave de incêndios com mortos em Portugal, depois de Pedrógão Grande, em junho deste ano, em que um fogo alastrou a outros municípios e provocou, segundo a contabilização oficial, 64 mortos e mais de 250 feridos. Registou-se ainda a morte de uma mulher que foi atropelada quando fugia deste fogo.

Fonte: Noticias ao Minuto

André Martins
Admin

Mensagens : 68
Data de inscrição : 18/09/2017
Idade : 31

Ver perfil do usuário http://ajudaveiro.forumeiros.com

Voltar ao Topo Ir em baixo

Voltar ao Topo

- Tópicos similares

 
Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum